n w    w w w w

baner
Voce esta aqui:   Home Tecnologia da Informação Web Escrever a Rede Viva (Writing the Living Web)
large small default
Escrever a Rede Viva (Writing the Living Web) PDF Imprimir E-mail
Escrito por Dilermando Piva Jr   

Mark Bernstein é cientista chefe do Eastgate Systems, editor do Tinderbox e assessor na área de gerenciamento de conteúdo pessoal. Em 2002 ele publicou um artigo que se tornou referência para a maioria das pessoas que escrevem na Internet, a qual ele chama de “Living Web” ou “Rede viva”. O artigo pode ser acessado em http://www.alistapart.com/stories/writeliving/
Abaixo, apresento uma das muitas traduções deste artigo existentes na rede. Boa leitura!

Dez dicas para escrever a rede viva de Mark Bernstein  (Título Original: “10 Tips on Writing the Living Web”)

Algumas partes da rede são criações acabadas, imutáveis – tão polidas e fixas quanto livros ou cartazes. Muitas partes, porém, mudam o tempo todo:

  • Os sites de notícias trazem atualizações o tempo todo, que vão de furos de reportagem e placares esportivos a indústrias, mercados e campos técnicos específicos.
  • Os blogs, diários e outros sites pessoais oferecem uma janela para os interesses e opiniões de seus criadores.
  • Os blogs empresariais, wikis, bancos de conhecimento, sites de comunidades e diários conjuntos dividem notícias e conhecimento entre colaboradores e acionistas das cadeias de suprimentos.

Alguns desses sites mudam todas as semanas; muitos  mudam todos os dias; alguns mudam de minuto para minuto. Dan Chan, da Daypop (http://www.daypop.com), chama isso de Rede Viva, a parte da rede que está sempre mudando.

Toda revisão requer uma nova escrita, novas palavras que se tornem a essência do site. Os sites vivos são tão bons quanto suas atualizações frequentes. Se as palavras forem aborrecidas, ninguém irá lê-las nem voltar. Se as palavras estiverem erradas, as pessoas ficarão desorientadas, desapontadas e enfurecidas. Se as palavras não estiverem lá, as pessoas irão sacudir a cabeça e lamentar seu falecimento prematuro.

Escrever para a rede viva é um tremendo desafio. Aqui estão dez dicas que podem ajudar.

1. Escrever para uma razão

Escreva por uma razão e saiba por que você escreve. Se suas atualizações diárias dizem respeito à sua vida profissional, seus passatempos ou seus sentimentos mais profundos, escreva apaixonadamente sobre as coisas que têm importância.

Se você realmente não se importa, não escreva. Se você é estudante e todo mundo está falando de exames e trabalhos e você não está nem aí, que seja. Se seu trabalho o aborrece, vai nos aborrecer. (Se você despreza seu trabalho com uma paixão forte e obsessiva, a história é outra!) Escreva para si mesmo; no fim, você é o seu leitor mais importante.

Se o seu site pertence a um produto, projeto ou empresa, ainda assim você deve encontrar uma maneira de representar sua paixão e entusiasmo. Se não compreende por que seu produto é instigante nem compreende a beleza de seu empreendimento, encontre o motivo ou encontre um novo redator.

Mesmo que você escreva com paixão sobre coisas que têm muita importância, lembre-se sempre de que o mundo é grande e está cheio de pessoas e histórias. Não espere que o mundo pare para escutar. Nunca espere que algum indivíduo (ou, pior, vários indivíduos) leia seu trabalho, pois ele pode ter outras coisas para fazer. Ao mesmo tempo, prepare-se para receber o visitante inesperado e o hóspede não convidado; as pessoas mais improváveis podem ler seu trabalho. Um dia, sua mãe, que nunca usa computador, pode ler seu blog íntimo na biblioteca. Para ser honesto com o mundo, você precisa ser honesto com sua mãe; se não consegue encará-la, talvez não esteja pronto para escrever para o mundo.

2. Escreva com freqüência

Se está escrevendo para a rede viva, deve escrever com regularidade.

Não precisa escrever constantemente nem precisa escrever muito, mas tem de ser com freqüência. Uma tarde na faculdade, ouvi  B. f. Skinner observar que quinze minutos por dia, todos os dias, dá mais ou menos um livro por ano, que, ele sugeriu, era o máximo de escrita a que qualquer um devia se permitir. Você não precisa escrever muito, mas tem de escrever e escrever com freqüência.

Se deixar  de escrever por alguns dias, você está sendo infiel com os leitores que o visitam. Perder uma atualização é uma coisa pequena  - falta de gentileza, não traição - e os leitores vão desculpar seus lapsos ocasionais.

Se você não tiver regularidade, os leitores vão concluir que não é digno de confiança. Se for ausente, os leitores vão concluir que você foi embora. É melhor ater-se a uma programação de atualizações a cada semana ou a cada quinzena do que sumir misteriosamente.

Como você escreve muito, use boas ferramentas. Selecione-as para que se ajustem à sua mão e à sua voz. Aprenda a usá-las bem.

3. Seja conciso

Omita palavras desnecessárias. Escolha um projeto visual que se adapte à sua voz. A menos que o design seja o cerne do seu site, selecione cores e elementos visuais que sirvam de apoio sem serem dominadores. Não tenha pressa de trocar um bom design: você vai se cansar dele muito antes dos seus leitores.

Leia seu trabalho. Revise-o. Não se preocupe em estar correto, mas dispense alguns momentos, vez ou outra, para pensar a respeito do ofício. Você consegue escolher uma palavra melhor - uma que seja mais clara, mais rica, mais precisa? Dá para dispensar uma palavra inteiramente? Omita palavras desnecessárias.

4. Faça bons amigos

Leia muito e bem dentro e fora da rede e, quando escrever para a rede, tenha o cuidado especial de reconhecer o bom trabalho e as boas idéias de outros autores. Mostre-os em sua melhor forma, assinalando com graça e respeito as questões em que você e eles divergem. Tome o cuidado especial de ser generoso para com as boas idéias dos que são menos conhecidos, menos poderosos e menos influentes que você.

Os amigos também são vitais para os sites de negócios, mas negócios e amizade podem ser uma mistura muito volátil. Seu público-alvo, seus clientes e seus vendedores são amigos evidentes, mas eles e seus leitores compreenderão que sua amizade não é desinteressada. Amigos improváveis, entre eles seus competidores, podem se mostrar mais convincentes.

5. Encontre bons inimigos

Os leitores adoram controvérsia e aprendem com o debate. A discórdia é instigante. Todo mundo adora uma briga e, ao testemunhar o embate de idéias rivais, podemos compreender melhor o que implicam.

Quando começar um debate, tenha sempre em mente um plano para encerrá-lo. Argumentos mal planejados podem arrastar-se, perdidos em um monte de detalhes aborrecidos ou questões laterais irrelevantes. Pior, as personalidades dos defensores podem tornar-se mais envolventes do que as questões, obscurecendo inteiramente o seu propósito. Tenha em mente, desde o início, uma idéia de quão longo pretende que seja o envolvimento com a questão e como espera que termine o exercício (ou que chegue a um ponto estacionário). Planeje uma conclusão antes de abrir fogo. Você pode montar um evento - um encontro final, um debate ao vivo ou uma pesquisa on-Iine - que proporcionará uma percepção de encerramento. Escreva um comunicado conjunto para os leitores ou a administração, resumindo as questões mais proeminentes e destacando o progresso. Então, arquive ambos os lados do intercambio - talvez com anotações de uma autoridade neutra - para que futuros leitores possam usufruir e beneficiar-se do conflito. Quando acabar, tente fazer dos bons inimigos bons amigos.

6. Deixe a história desenrolar-se

A rede viva desdobra-se no tempo e, à medida que vemos cada revelação diária, experimentamos seus desenvolvimentos como história. Seus argumentos e rivalidades, suas idéias e suas paixões: todos eles crescem  e mudam no tempo e essas mudanças se tornam o arco dramático do seu  site.

Compreenda a arte do contador de histórias e use a técnica da narrativa para moldar a estrutura que emerge de seu site vivo. Use links dentro de seu trabalho para construir profundidade, pois a atualização de hoje algum dia será sua história passada.

As pessoas são inesgotavelmente fascinantes. Escreva sobre elas com cuidado, sentimento e precisão.

Entrelace os tópicos e encontre maneiras de variar o ritmo e o tom.

7. Levante-se e fale

Se você conhece os fatos e fez a lição de casa, tem direito à sua opinião. Formule-a claramente. Não enrole, não se lamurie, não se esquive.

Se não tem certeza de que está certo, pergunte-se por que está escrevendo. Se está buscando informação ou orientação de seus leitores, peça. Não os aborreça (nem se desacredite) com uma opinião hesitante e informe. Se está escrevendo para descobrir o que pensa ou tentar uma nova postura, continue - mas arquive a nota na gaveta da escrivaninha. Não no seu site.

Se acredita que está certo, diga. Explique por quê. Não importa se você é jovem, desconhecido ou descredenciado ou se um monte de gente famosa discorda. Não hesite nem obscureça a questão. O que importa é a verdade; mostre a resposta certa e saia do caminho.

Nunca minta sobre seus competidores e nunca se alegre com más notícias sobre seu rival.

8. Seja sexy

Você é um ser sexual. Assim são todos os seus leitores (exceto o robô do CoogIe). Sexo é interessante. Sexo é vida e a vida é interessante. Quanto mais de si você coloca na sua escrita, mais humano e envolvente você será.

Se seu escrito for um diário pessoal e se ele for honesto, você terá de escrever sobre coisas que acha embaraçoso descrever, sentimentos que talvez não queira compartilhar, acontecimentos que não mencionaria a estranhos (talvez a ninguém). Decida agora o que fará, antes que aconteça.

Despir-se, literal, figurativa ou emocionalmente, sempre foi urna força poderosa em sites pessoais e blogs. A longo-prazo, as imagens não têm importância; o que tem importância é a trajetória de seu relacionamento com o leitor, o desenvolvimento gradual da intimidade e do conhecimento entre vocês.

9. Use seus arquivos

Quando você acrescenta alguma coisa à rede viva e convida outros a se ligarem a suas idéias, você promete manter suas palavras disponíveis on-Iine.  Em seu lugar designado, indefinidamente. Sempre forneça um local permanente (um hiperlink) onde cada item possa ser encontrado. Faça o melhor para assegurar que esses locais não mudem, quebrando links em sites de outros e rompendo a comunidade de idéias.

A promessa de manter suas palavras disponíveis não significa que elas devam permanecer imutáveis. Com o tempo, você pode achar erros que queira corrigir. O mundo muda e as coisas que antes pareciam claras podem exigir explicação.

Não tenha vergonha de estabelecer links para si mesmo: links com o seu trabalho são um serviço, não autopromoção.

10. Relaxe!

Não se preocupe em excesso com a correção: encontre uma voz e use-a.

A maioria dos leitores não vai perceber e quase todos vão perdoar os erros de pontuação e ortografia. Deixe a gramática e os dicionários de idéias afins na prateleira, a menos que eles sejam seus velhos amigos. Escreva com clareza e simplicidade e seja rápido, pois, se você pretende escrever com freqüência, não deve hesitar nem usar de evasivas.

Não se leve muito a sério.

Deixe que seu trabalho na rede viva fluir de sua paixão e de sua atividade, sua vida profissional e sua vida em casa. Estabeleça um ritmo, para que sua escrita venha naturalmente e seus leitores a experimentem como parte natural de seu dia ou semana. Mas se o ritmo tornar-se oneroso, se você se surpreender ficando apavorado com o próximo prazo ou ressentido com as exigências de seus leitores, se não tem mais prazer com a sua rotina matinal na rede nem com as anotações noturnas, encontre um novo ritmo ou tente outra coisa. Mude a programação, a voz ou o tom. Troque de tópico. Se puder, tente resistir à tentação de largar as coisas inteiramente; simplesmente pare.

Não se preocupe com os que discordam de você nem se magoe com as críticas ruins. A rede está cheia de cuidado e gentileza, mas a crueldade impensada pode obscurecer, e realmente obscurecer  o espírito de todo autor de tempos em tempos. As idéias têm importância, mas insultos não, e os críticos petulantes de hoje são o embrulho de peixe de amanhã.

 

PS: Recomendo que o artigo original seja lido. Essa tradução engloba apenas algumas partes do artigo original.

 

 

 
Comentários (1)
Dicas objetivas e abrangentes!
1 Sex, 13 de Fevereiro de 2009 09:37
???
Após ler esse texto, dá vontade de começar a escrever! Não é verdade? Mas sabemos que somente a prática leva a tal profisciência linguística.
Recomendo fortemente que esse texto seja observado antes de começar a escrever na Rede!
O artigo original é mais completo, por isso, realmente deve ser lido!